Um mundo perfeito

Stephen Hawking, um dos meus maiores ídolos, disse algum tempo atrás algo que desafia o capitalismo, que é uma das estruturas básicas econômicas da grande maioria dos países do mundo. Ele disse que  se máquinas um dia produzirem tudo o que precisamos para sobreviver, o resultado apenas dependerá em como as coisas serão distribuídas.

Explicando melhor, se alguma dia hipotético atingirmos um nível onde máquinas e robôs forem capazes de realizar todo e qualquer trabalho necessário para a nossa sobrevivência, somente existirão pobres e ricos se o produzido não for dividido igualmente entre todos.

Neste tal mundo utópico, o socialismo faria todo sentido, ao menos para mim. O capitalismo é fundando na liberdade individual e premia o esforço, a sorte, a inteligência de empreender da forma correta.

Aquele velho questionamento de pessoas à favor do capitalismo de que “eu mereço ter mais do que quem não quer nada com nada” não faria mais sentido também.

Estavamos cada vez mais dependentes de máquinas. Não precisamos mais efetuar diversos tipos diferentes de tarefas. Em breve não precisaremos mais dirigir ou aprender uma nova língua, não precisaremos mais sair de casa para viajar. Compras de supermercado serão feitas automaticamente pela sua cozinha baseada no que você tem disponível. Um dia tarefas administrativas ou manuais serão todas feitas por algoritmos.

O que a humanidade iria fazer caso não precisássemos mais trabalhar? Como funcionaria uma sociedade onde todas as pessoas seria livres e teriam o uma renda garantida e igual à de todo e qualquer cidadão?

Alguns países (de “primeiro mundo”) já cogitam disponibilizar um salário fixo para todos os cidadãos, trabalhando ou não, e qualquer que seja a idade, todos terão um mínimo disponibilizado pelo governo para poder ter uma vida ao menos digna.

Um governo tem um papel essencial num mundo socialista, visto que ele é o grande responsável pela vida de todos. Mas e num mundo capitalista, qual é a função do governo?

Uma vida sem precisar trabalhar é o sonho de muita gente, aliás, inclusive, também faz parte dos meus sonhos. Mas é difícil imaginar uma sociedade onde ninguém precise trabalhar, aliás, acredito que isto tenderia ao caos.

No filme Matrix, em conversa com o Oráculo, o Arquiteto fala que as primeiras versões da Matrix não deram certo pois elas eram muito perfeitas. Ele não entra em detalhes, mas imagino que se enquadre exatamente no mesmo contexto deste texto.

O que diferencia um pessoa de outra no ponto de vista social? Qual é a diferença entre o João, nascido no Hospital das Clínicas em São Paulo, da Maria, nascida na Maternidade de Mogi das Cruzes? Uma vez que do ponto de vista da lei, todos são iguais, e do ponto de vista religioso, todos somos iguais perante Deus, visto que Ele não faz acepção das pessoas.

Será mesmo que o capitalismo como temos agora é mesmo o melhor para o mundo? Este sistema onde alguns se banham em ouro e outros não tem o que comer?

Sem dúvida, estamos indo para o caminho errado.

 

Advertisements

2 thoughts on “Um mundo perfeito

  1. Oi Falconi, tudo bom?

    Bem bacana o texto, parabéns.

    Esse artigo também trata desse tema: http://www.theatlantic.com/magazine/archive/2015/07/world-without-work/395294/?utm_source=SFTwitter vc chegou a ver?

    Eu só tenho lá as minhas dúvidas se realmente estamos indo para caminho errado. Esse tema, dá uma boa discussão, hein. 😉

    Um abraço.

    PS: Eu tb estou em dúvida se quem comenta da falha do mundo perfeito no filme é a Oráculo ou o Agente Smith. Bom, é uma ótima deixa para eu assistir a trilogia novamente nesse fds! 😁

    Liked by 1 person

    1. Grande Rogério, obrigado por ler o meu texto, fico honrado com a sua presença no meu blog, 😀

      Muito bom o texto, não tinha visto ainda não, muito interessante e legar ver outras pessoas falando desse assunto tão profundamente.

      Do caminho errado, foi referente à ter tantas pessoas passando necessidades hoje em dia enquanto outras tem tanto sem precisar. Sem dúvida com o nosso esforço esse mundo se tornará um lugar melhor, mas definitivamente temos que fazer um pitstop um dia desses pra rever algumas coisas na nossa sociedade, 😀

      Do Matrix, good point! Na verdade tentando relembrar eu também acho que foi o Agente Smith que falou isso mesmo na briga final com o Neo, vou rever também, : 3

      Grande abraço Rogério! Tudo de bom!

      Like

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

w

Connecting to %s